sexta-feira, 13 de maio de 2011

Death Cab for Cutie - Marching Bands of Manhattan


Há pouco tempo eu falei de Death Cab for Cutie aqui no blog, há pouco tempo mesmo. E vou falar hoje de novo. Porque eles merecem.

Percebi que eu tinha feito uma certa injustiça com o quarteto de Seattle que eu tanto gosto... Nunca falei sobre o album PLANS, um dos melhores da banda! Veja bem, foram três posts sobre meu álbum favorito, o Transatlanticism, e um sobre o último álbum, o Narrow Stairs (Posts que você pode ler clicando aqui). Hoje chegou a hora de Plans, o quinto álbum.

Plans é um daqueles álbuns redondinhos que você consegue ouvir do começo ao fim sem ver a hora passar. De onze músicas que compoem o cd, sou fã declarado de oito. O que mais acho bacana é que há uma vibração no álbum que nenhuma música interrompe, e isso não quer dizer que as canções são parecidas, mas sim que dentro das diferenças elas conseguem se amarrar para fazer com que a audição seja mais agradável ainda. Tenho vários cds em casa e posso dizer que isso é raro, alguns dos meus favoritos não conseguem isso.

Essa boa vibração começa logo nos primeiros segundos do álbum, com a música inicial, MARCHING BANDS OF MANHATTAN, e podemos conversar sobre ela. Essa é uma daquelas canções com clima esperançoso, que se inicia como o sol raiando, e vai ganhando força como se o dia fosse avançando para o horário de pico, aonde as guitarras, os teclados, as baterias se encontram em um trânsito de música, que eu garanto, é bem melhor do que um trânsito de carros. Reparem como a melodia começa humilde, com um tecladinho alegre enquanto o Ben Gibbard canta que se pudesse abraçaria toda Manhattan por uma garota. E reparem como ela termina sob uma distorção arrepiante da guitarra, enquanto agora é cantado: "seu amor vai se afogar". Eu gosto desse tipo de música, que evolui em três ou quatro minutos. Gosto mesmo.

A letra fala, metaforicamente, sobre aquele momento que o rapaz quer dizer para a moça que faria tudo por ela, que com ela tudo seria mais bonito, que faria até uma "banda marchante" cantar o nome dela. Mas enquanto ele vive nessa dúvida de "falar ou não", sente que o amor dele está se afogando. Essa dúvida é um momento cruel para qualquer um mesmo.
Marching Bands of Manhattan te deixa empolgado, relaxado e pronto para encarar o Plans inteiro, que como garanti, sabe levar essa marca até os seus últimos segundos. Não há chance de decepcionar. Death Cab nunca decepciona.

_____
ps: perdoem pela ausência! estou em ano de vestibular, então às vezes não dá para deixar um tempinho pro blog! obrigado pelas visitas :)

8 comentários:

Thaamy disse...

Fiquei fã da música, melodia e letra,
muito agradável. Gosto bastante de "descobrir" artistas novos, em um cenário mais alternativo.
Muito bom mesmo. O blog em si.
Dá uma passada no meu ?!
http://nosocute.blogspot.com/
Otimo final de semana !
Beijo.

Candle disse...

Wooow, muito boa essa música. Já conhecia a banda, mas não essa música.
Muito bom o post, fiquei com vontade de baixar esse album mesmo, aliás, vou até dar uma olhada ali no 4shared =P

Valeu!

Rúvila Magalhães disse...

your love is gonna drown!
Death Cab nunca decepciona e eu, como uma super fã, digo que você fez justiça à banda nesse texto :)
O finalzinho é muito isso que você diz, um trânsito de instrumentos, uma marching band.

te amooo, seu lindinho talentoso!
beijos

CAMILA DE ARAUJO disse...

Ai, que delicia ouvir Death Cabe com esse friozinho. Combinação perfeita, sabia?
Death Cabe, The xx, Coldplay...Trilha sonoro para dias cada vez mais frios no Rio de Janeiro. Onde ou se é quente demais ou água demais.

Em todos os meus relacionamentos recentes eu me joguei demais e infelizmente me machuquei muito. Há pouco tempo consegui resolver algo que me encomodava nesse sentido há mais de 1 ano e sofri muito para superar. Desde então confesso que ando encontrando dificuldade até para confiar em algumas pessoas novamente, e essa garota desperta algo em mim, que desde a desilusão não acontecia. Um enorme interesse, atração física e intelectual,mas tenho muito medo de me machucar, até pq eu ela temos uma cabeça(gostos,opiniões e até signos, acredita que até a Sailor Moon preferida dela foi a mesma que a MINHA????) tão parecida que inumeras vezes me pego pensando no que eu faria nesta situação. E isso me deixa mais confusa ainda. De qualquer forma obrigada pelo toque, é algo sempre a se pensar.

http://www.papel40kg.com/

Sandro Batista disse...

Como meu estilo musical é mais voltado para o nacional, confesso que conheço pouco de música internacional, além daquelas que ficam famosas na mídia. Mas ouvindo o som que você postou, me lembrei das excelentes bandas dos anos 90, que faziam um som assim, uma espécie de pop rock... Sons suaves, agradáveis e com os instrumentos clássicos do rock pesado, mas valorizando-os mais. Dá pra ouvir claramente os acordes da guitarra por exemplo, bem como dos demais instrumentos, não ficando aquela mistura maluca que geralmente só faz barulho. Bela dica e parabéns pelo blog!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Mateus disse...

A música é maravilhosa, mas escutá-la e ler o que escreveu sobre ela, principalmente no final, confesse que foi um pouco angustiante. Você leu meu post, então deve saber o porquê.
Mais uma banda para eu virar fan. Gosto desse tipo, são relaxantes e querem dizer tanta coisa, há tantos sentimentos envolvidos nas batidas da música. Confesso que já estou ouvindo.
E obrigado pelo comentário, são poucos os que dizem alguma coisa realmente, e são menos ainda os que dizem algo significativo.
Abraços

Claudia Alves disse...

Só pude ler o post e não vou poder ouvir a música :(
Mas prometo que quando estiver com meu som aqui vou ouvir e voltarei pra comentar.
Grande beijo.
http://claudiaalvesinteriores.blogspot.com/

Vitória disse...

já ouviu o cd novo delessss??
se ouviu, posta alguma coisa, eu adorei
vazou essa semana
muito lindo

Postar um comentário