sábado, 20 de novembro de 2010

Thirteen Senses - The Salt Wound Routine


Esses dias eu estava pensando em fazer novamente um texto mais reflexivo para o blog, como nesse post de Love Hurts, do Incubus. Queria falar sobre a rotina, todos gostam de falar sobre rotina. E também estava pensando em falar novamente sobre a queridíssima banda THIRTEEN SENSES. Tem uma música deles chamada The Salt Wound Routine (O Sal na Ferida da Rotina). Juntei minhas duas vontades, portanto.

Hoje em dia, ou talvez desde sempre, o que mais gostam de fazer é reclamar. Reclamam dos jovens, dos adultos, da política, da televisão, do trabalho, de sair de casa, de ficar em casa, enfim. Um dos principais alvos dessa reclamação é a tal rotina. Ao que parece, ninguém gosta de repetir as ações do dia anterior, it's all the same, tudo vira um tédio, sair de casa no mesmo horário de sempre é um massacre, seu calendário para a semana que vem é o mesmo da semana passada, e isso não é bem visto por ninguém. Muita gente inveja cantores, atores, celebridades no geral pela sua fama. Mas muita gente inveja esses artistas pela falta de rotina na vida deles. A rotina é um bicho de sete cabeças mesmo?
Seguindo um pouco a proposta do blog "Miniature Disasters", vamos procurar ver o lado bom das coisas. Uma rotina pode significar estabilidade. Até que ponto vale a pena viver em um emprego móvel, depender de diversos fatores para ganhar seu dinheiro, não saber o que acontecerá no dia de amanhã, só para se livrar de tarefas rotineiras? Outra coisa bacana é pensar que algumas rotinas da vida nos deixam com saudades. Quem já não ouviu o pai nostálgico dizer "todo dia as quatro e meia eu descia e comprava uma coca gelada no barzinho do seu Zé", hein? Ou até mesmo você sente isso, por exemplo, quando mudou de horário no colégio, ou quando parou de fazer colegial e começou a trabalhar...

Thirteen Senses - em mais uma música deprê de encher os olhos de lágrima - debate um pouco disso, embora eles "pensam" no fato de não haver necessidade de rotinas, mas sim de recomeços. Uma casa nova, um emprego novo, enfim. Permitir que o vento te leve para onde ele soprar. Acho bonito o raciocínio, tal como o teclado da música, e a voz que transborda emoção de Will South, que eu já falei no post sobre Gone. Na minha opinião, ele não deixa de estar certo, mas quando eu penso no meu futuro talvez o que eu mais queira é uma casa aconchegante para morar, onde eu possa chegar todo dia no mesmo horário nela e ser recebido por minha mulher e meus filhos que, com um sorriso no rosto, disparam a falar sobre o dia na escola, enquanto minha mulher faz surpresa do que ela preparou para a janta.
Talvez eu deseje uma rotina.
O que você deseja?

--
post atípico no blog, eu sei. mas espero que gostem da ideia e, claro, que se amarrem cada vez mais por Thirteen Senses.

16 comentários:

Tatiana disse...

Vim agradecer seu comentário lá no blog e dizer que esclareci um mal entendido nele.
E sobre sua postagem, eu queria dizer que concordo com vc. Todos reclamam de rotinas, mas são elas que ficam mais marcadas na nossa memória.
Eu confesso que faço parte das que não suportam uma rotina por muito tempo. tem tempos que eu acho que vou acabar surtando, mas tb confesso que as ações repetidas são as que mais fixam momentos e são pontos que nos remotam e nos ajudam a criar uma cronologia do que foi a nossa vida.
__
Tem postagem nova no blog, se quiser aparecer será sempre muito bem vindo.
www.coracaoonline.blogspot.com

Brad Pághanni disse...

Olha, eu confesso que fiquei... Fiquei...
Po cara, fiquei pasmo com as colocações, e mais ainda - a materialização de coisas abstratas. Falar sobre a rotina, e ainda por cima, fazer analogias com músicas, momentos, e emoções resultantes que essas somas podem ocasionar é uma coisa difícil, e que eu não consegui, até o momento, achar as palavras certas - e definir o que pensei e senti com tamanha facilidade sua em escrever.
Às vezes pego blogs para comentar, onde as pessoas escrevem, escrevem, escrevem, e fica aquela coisa chata... Sem profundidade. Mas também encontro blogs bons, e muito bons como este!
Vou colocar este endereço na minha lista de blogs preferidos. Não é "rasgação de ceda" e nem "puxa saquismo"; mas po... Arrebentou.
Virei um leitor oficial.
Qualquer coisa, só entrar em contato.
Espero que não ache ruim divulgar este blog em outro. Forte abraço.

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

noooossaa! Linda a musica!E o teu desabafo realmente jogou "sal na ferida" de muita gente que reclama e tem inveja de "gente famosa" que aparentemente tem uma vida festeira, agitada, sempre com "novidades".. Será? Talvez o que pra nos seja "incrivel!" pra eles seja "só mais um dia..."
Bom.. é assim que penso...
E obrigada pelos comentários no Blog Kawai!
Haaa! Você ganhou um Selo!
O prêmio dardos!

http://blogkawai2.blogspot.com/2010/11/selos-selos-que-venham-mais-selos.html

vái lá pegar o seu Selo!

Viviane França disse...

Acompanho sue blog faz alguns meses, venho vendo caladinha, na minha, mas hj resolvi deixar a minha admiração por ele. Axo q o vi na comu de Lifehouse, e de cara me interessei só ao ver os marcadores ao lado: LH, Incubus, Radiohead as bendas q mais curto! ainda tinha Death Cab, Travis, Kooks (tu me fez viciar em Gap *.*)enfim... Desde então está nos meus favoritos =] É a única fonte q eu sei q ao entrar vou ter uma ótima música nova (ou não)pra minha coleção. Parabéns pelo blog, pelo gosto muscial hehe, pela maneira de 'destrinchar' a música, a letra e a melodia, pela maneira de nos passar todo o sentimento delas... era isso. Continue assim e continuarei acompanhando e indicando. Ah, fala mais do Incubus hehehe e me Muse \o/ tbm. E um dica: Kings Of Convenience ;)

Nicelle Almeida disse...

Que lindo post, meu amigo e confesso que me deixou reflexiva. Realmente, a maioria das rotinas não sao bem vindas por nós porque o ser humano só sabe reclamar e desejar o que não lhe é possível no momento. Em tantos casos a gente reclama de 'barriga cheia', não? Quando vc cita a saudade, talvez esta falta só veio após perder uma determinada rotina e hj estar em outra e achar a de antes era melhor. O ser humano é engraçado, né? Somos realmente engraçados!
Falando de casamento ou no seu caso, de futuro, eu te falo que procuro n cair na rotina na conviv~encia diária, exatamente por acreditar que mudar para melhor é sempre muito bom, procurar novos angulos e novos recomeços (como vc mesmo citou). De fato, este é o melhor foco e a melhor forma de pensar: recomeço!
Parabéns mais uma vez pelo texto.
Um forte abraço... =)
www.nicellealmeida.blogspot.com

Blog do Sybão! disse...

Música bem doce de escutar!

Ruvis disse...

gatinho, ameei esse post! A música é legal, o texto tá incrível, um dos melhores no blog!
você pode ter certeza que terá toda essa rotina que você quer, ao meu lado, amor! :D
Sabe, amor, rotina é legal para equilibrar a vida mas tbm é ótimo quebra-la...

te amo s2

Araujo disse...

Nem sempre a rotina é ruim, e nem sempre ela é saudosista. Uma estabilidade diária com o tempo se faz cada vez mais essencial, assim como se afastar de certas coisas que vivemos antes também.

Essa banda tem uma coisa meio Keane, não é? Tirando o timbre do vocalista que é completamente diferente.

Enfim Gabriel...Eu realmente passei pra faculdade de psicologia, mas não é o que eu quero fazer realmente. Obrigada pelos parabéns!
Acho que você deveria postar algum dos seus textos, assim como fez mais ou menos com esse,que possuí um fundo questionador principalmente para todo jovem.

www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

Rart og Grotesk disse...

vc falou sobre algo que me atormenta as vezes no dia a dia, a rotina. Acordar todo dia no mesmo horario e ir trabalhar depois ir p/ aula, como se fosse algo automático sem saber para onde isso vai me levar...e para viajar, como vc disse, reclamamos das coisas...
as vezes rotina é algo bom, as vezes se torna monótono e cansativo.
Tenho que dizer que vc está de parabens pelo modo que escreve e nos refletir um pouco sobre as coisas.
se quiser, passe lá no meu blog, ta atualizado http://artegrotesca.blogspot.com

Anny Ayanami disse...

Eu nao acho a rotina tao ruim assim, acho qu minha minha é uma rotina, mas nao totalmente, o bom disso é que quando faço diferente consigo me sentir tão feliz que sei la, se todos os dias tudo fosse diferente eu nao seria tão fliz.

Antonoly disse...

Toda rotina pode ser transformada, depende da vontade e da criatividade do individuo!

Daniel Silva disse...

eu gostei bastante da primeira música que você postou.. essa já achei mais ou menos. estou de volta ao mundo dos blogs, após meses afastado. hehehe

abraço

Gutt e Ariane disse...

Olá Gabriel...

Fazia tempo que não passava por aqui! Primeiro quero agradecer o comentário que deixou no meu texto! Sabe que, todas as vezes que leio um comentário seu, me emociono. Caracterizar meus textos como "humanos", é um dos maiores elogios que posso receber, pois os faço com essa intenção mesmo. Consegui sentir sua verdade ao comentar. Obrigada!

Falando do seu post, adoro essa relação que você faz com a música. Li também o texto em que falou de Love Hurts, do Incubus, e adorei (Drive e Dig deles também são ótimas). Gosto dessa forma sua de escrever.
Não conhecia essa banda e curti muito! Me lembrou uma banda que gosto muito e que não sei se vc conhece que é o "Keane". A mesma forma de letras, sonoridades parecidas, abuso nos teclados que tornam as músicas de uma sensibilidade incrível, o vocalista, o timbre de voz...
Posso te indicar algumas músicas deles pra você postar aqui? Lá vão:

"We Might As Well Be Strangers" (gosto mto dessa)
vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=82n2b4Mk8Zc&feature=related

"Nothing In My Way" (dá uma olhada nos teclados dessa, acho fantástica)
vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=0b51aXDwCqI

"On A Day Like Today"
"She Has No Time"
"This Is The Last Time"
"Crystal Ball"
"Your Eyes Open"
"Your Eyes Open"
"A Bad Dream"
"Perfect Symmetry"

Algumas sugestões! Se gostar do som, me fala! Principalmente das duas primeiras!

Agora, sobre a rotina, que é justamente o ponto principal do post, concordo mto com vc. Eu adoro a rotina, ter a segurança, viver no mesmo compasso da felicidade todos os dias, saber o que esperar da vida! Particularmente, me sinto bem!
Adoro esses textos "reflexivos"! Juntando com música... acho que é a medida perfeita!

Obrigada mais uma vez!

Ariane

http://bloggalemdoqueseve.blogspot.com/

Ricardo Araujo disse...

fiquei surpreso com essa banda!! que ruim que eles são desconhecidos, são tão bons! valeu pela dica

Laura disse...

a voz desse cantor me deixou hipnotizada, o piano dessa musica tbm
obrigado por passar no meu blog, adorei o seu, já estou até vendo outros posts para aumentar minha sabedoria musical kkkkkkk

Kiko Lemos disse...

A música diz tudo e o clip ajuda a compreender melhor, realmente excelente

Postar um comentário